Header Ads

Bolsonaro diz que vai chegar a hora do ministro Alexandre de Moraes

O presidente Jair Bolsonaro afirma que a hora de Alexandre de Moraes vai chegar, porque o ministro do Supremo Tribunal Federal "está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo". Bolsonaro trava uma luta com o STF e o Tribunal Superior Eleitoral para implantação do voto impresso acoplado às urnas eletrônicas. O presidente quer mais transparência, enquanto STF e TSE sustentam que já existe a máxima segurança.

Bolsonaro quer voto auditável.
"A Hora dele [Moraes] vai chegar. Porque está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo. Não pretendo sair das quatro linhas para questionar essas autoridades, mas acredito que o momento está chegando", disse o presidente. 

"Não dá para continuarmos com ministro arbitrário, ditatorial", completou Jair Bolsonaro em entrevista à Rádio 93 FM, do Rio de Janeiro.

Ditadura da Toga - Em conversa com alguns apoiadores que o esperavam na porta do Palácio da Alvorada nesta quinta-feira, 5, Bolsonaro comentou a investigação determinada pelo ministro do STF com base em pedido apresentado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Estão me processando por isso. Olha, pessoal, o que é a ditadura da toga. O que dois ministros estão fazendo no Supremo… Barroso e Alexandre de Moraes. Vão me investigar”, disse o presidente. “Será que vão dar uma sentença? Fazer uma busca e apreensão no Alvorada? Como fazem com o povo comum. Será que vão fazer isso? Vão mandar quem aqui, a Polícia Federal ou as Forças Armadas? Baseado no quê?”, indagou.



Deixe uma resposta