Voto aberto ou secreto?

O senador eleito por São Paulo e pré-candidato à presidência do Senado, Major Olímpio, iniciou coleta de assinaturas para que o voto seja aberto.

Faltando dois dias para o início da Legislatura 2019-2022, o Brasil se prepara para acompanhar a polêmica eleição à Presidência do Senado. Duas dúvidas marcam a disputa. A primeira é se o voto será aberto ou secreto e a segunda é se Renan Calheiros será o nome do MDB na disputa.

A bancada emedebista ainda vai decidir entre Renan e Simone Tebet, representante de Mato Grosso do Sul. O senador alagoano teria mais votos entre seus colegas, mas Simone Tebet garante que vai lutar até o fim. “Não existe a menor chance de desistência”, diz.

O voto aberto ou secreto divide a preferência dos 81 senadores. Se for secreto, bom para Renan (caso vença a refrega interna), um político desgastado, no qual os senadores se constrangem de votar escancaradamente. Se for aberto, a luta por mudança terá chance.

O senador eleito pelo PSL e pré-candidato ao comando do Senado, Major Olímpio, iniciou a coleta de assinaturas para que o voto seja aberto. A discussão chegou a ser levada ao STF, mas a decisão foi que não cabe interferir em questões internas do Legislativo.