Vídeo: assista à bronca histórica de Bolsonaro em Moro, possível real motivo do pedido de demissão – Clesio.Net

Vídeo: assista à bronca histórica de Bolsonaro em Moro, possível real motivo do pedido de demissão

Desde a liberação pelo Supremo Tribunal Federal do vídeo da reunião do presidente Jair Bolsonaro com seu ministério (22 de abril), nessa quinta-feira (22 de maio), nos bastidores da política nacional se ouve que o real motivo do pedido de demissão do então ministro da Justiça, Sérgio Moro, não foi suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, mas a bronca histórica de Bolsonaro em Moro.

Bolsonaro cobrou duramente que o ministro se manifestasse sobre a situação de brasileiros interessados em trabalhar ou espairecer (sem aglomerações) que vinham sendo presos e algemados (o que o STF proibiu na maioria dos casos) nas ruas e praças públicas. “Não pode botar algema, decisão do próprio Supremo”, disse Bolsonaro.

O xixi foi um banho completo. Vozes experientes acreditam que Moro sentiu a pancada e resolveu cair fora do governo, sem se despedir de nenhum colega de Ministério. Limpou as gavetas e sumiu. Nem até logo, nem nada. Moro não era governo; era ele mesmo.

Disse Bolsonaro no vídeo:

“Senhor ministro da Justiça, foi decidido há pouco tempo que não podia botar algema em quase ninguém. Por que estão botando em cidadão que está trabalhando ou mulher que está em praça pública, e a Justiça não fala nada? Tem que falar, pô! Vai ficar quieto até quando? Ou eu tenho que continuar me expondo? Tem que falar, botar pra fora, esculachar. Não pode botar algema, decisão do próprio Supremo. E vão ficar quieto? Até quando? Ficar humilhando nosso povo, porque isso está crescendo. O pessoal fica apontando pra mim: “Votei em você pra você fazer alguma coisa. Votei em você pra você tomar decisões, pra você brigar”. E é verdade. Eu estou me lixando pra reeleição. Eu quero mais que alguém seja eleito se eu vier candidato, tá? Eu quero ter paz no Brasil, mais nada. Porque, se for a esquerda, eu e uma porrada de vocês aqui têm que sair do Brasil, porque vão ser presos. Eu tenho certeza que vão me condenar por homofobia, oito anos por homofobia. Daí inventam um racismo, como inventaram agora para o Weintraub. Desculpa o desabafo: puta que pariu! O Weintraub pode ter falado a maior merda do mundo, mas racista? Vamos ter que reagir, pessoal. É outra briga! Tem que ser um governo com altivez. Se expor, mostra que nós temos o povo ao nosso lado, que nós somos submissos ao povo, que nós queremos, realmente – é como disse, se não me engano, Margaret Thatcher, né, ou Reagan, não sei, pra ser conduzido pelo povo brasileiro, e ponto final. Onde o povo está, vamos estar juntos.”

Deixe seu comentário