Manuel Noriega se escondeu na representação do Vaticano e só deixou o prédio 10 dias depois de muito rock, com potentes caixas de som, no volume máximo.