Matteo Salvini afirmou que a prisão do terrorista é um 'presente para 60 milhões de italianos'.