Menu fechado

Planalto estuda forte reação ao STF devido à operação contra bolsonaristas

O presidente Jair Bolsonaro convocou uma reunião ministerial para debater uma forma de reação ao Supremo Tribunal Federal (STF), após a operação da Polícia Federal, nesta quarta-feira (27), contra deputados, jornalistas e influenciadores aliados do governo federal.

De acordo com uma fonte, citada pela Folha, o núcleo de poder do governo federal avalia sugerir que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, não deponha sobre suas declarações sobre os ministros do STF na reunião ministerial do dia 22 de abril.

A segunda possibilidade de reação é o ministro do GSI, Augusto Heleno, não acatar nenhum pedido da solicitação de impeachment dele, apresentada ao STF e relatada por Celso de Mello.

A terceira é o presidente renomear Alexandre Ramagem para a direção da PF contra a decisão de Alexandre de Moraes e passar a brigar com o Supremo em cortes internacionais.

Bolsonaro também avalia processar ministros do STF por abuso de autoridade. Os alvos seriam Celso de Mello e Alexandre de Moraes.

Relacionados