Número de mortos em Brumadinho, Minas Gerais, sobe para 34

Uma equipe da Israel Defense Forces (IDF) chega nas próximas horas para ajudar nas buscas com o uso de equipamentos sofisticados.

Subiu para 34 o número de mortos no rompimento da barragem de rejeitos do Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, informou o governo Romeu Zema. Oito corpos já foram identificados. As buscas por sobreviventes foram suspensas às 20h desse sábado (26) e serão retomadas às 4h deste domingo.

Uma equipe da Israel Defense Forces (IDF) chega nas próximas horas para ajudar nos trabalhos, usando equipamentos equipamentos desenvolvidos para uso em situações de catástrofes. O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu telefonou nesse sábado para o presidente Jair Bolsonaro. Os dois acertaram o envio da equipe especializada, após oferta de Netanyahu.

Estão desaparecidas 234 pessoas. Até agora, foram resgatadas 366 pessoas, sendo 221 funcionários da Vale e 145 de empresas terceirizados. Desse total, 23 estão hospitalizados. As equipes do Corpo de Bombeiros incluem 205 integrantes, sendo 175 especializados no trabalho de resgate de vítimas de soterramento. O trabalho de monitoramento da barragem B6 continua.

Multa
A Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Minas Gerais estipulou multa de R$ 99 milhões à empresa Vale, por responsabilidade dos danos causados pelo rompimento da barragem. Os recursos, segundo o governo mineiro, serão destinados aos reparos. O secretário de Meio Ambiente, Germano Vieira, informou que a empresa deverá ser notificada até segunda-feira (28) e, a partir daí, terá 20 dias para recorrer. (CN com ABr.)

A imagem foi divulgada pelo perfil de Israel Defense Forces no Twitter