Juiz nega proibição de faixas que chamam Lula de ‘cachaceiro’

Juiz nega proibição de faixas que chamam Lula de ‘cachaceiro’

Depois de ser chamado de “cachaceiro” em faixas exibidas em sobrevoos de avião sobre o litoral de Santa Catarina, o ex-presidiário Lula não se deu bem na Justiça. Ele pediu liminar proibindo o uso das faixas com tais dizeres, mas o juiz Fernando Machado Barboni negou, nesta terça-feira, 31.

Lula pleiteou que o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, responsável pela iniciativa, fosse proibido de custear e exibir mensagens ofensivas ao petista ao longo das praias.

Na decisão, dada em plantão judiciário, Barbori indica que Lula é uma pessoa pública e está sujeito a críticas por parte da população. O magistrado sustentou que a Constituição não permite censura prévia.

No início do mês, Hang disse nas redes sociais que patrocinaria um avião para sobrevoar o litoral do Estado levando faixas com dizeres contra o ex-presidente. Nesse sábado, 28, publicou vídeo em que uma aeronave mostra a frase “Lula cachaceiro devolve meu dinheiro”.

Deixe seu comentário