Doria critica manifestações do dia 15 e vê escalada autoritária. Pode?

Doria critica manifestações do dia 15 e vê escalada autoritária. Pode?

O governador de São Paulo, João Doria, do PSDB, não está gostando da mobilização nas redes sociais para preparar manifestação de rua no 15 de março a favor do presidente Jair Bolsonaro e contra pressões de congressistas por verbas vultosas do Orçamento da União.

Doria disse ao Estado que vê com “muita preocupação” a convocação e afirma que o país não pode viver uma escalada autoritária, devendo haver respeito pelos três poderes da República.

Diz o Estadão – “Não vivemos uma escalada de autoritarismo, vivemos numa democracia e o regime democrático prevê respeito pelos Poderes, e nós (governadores) representamos o Poder Executivo. Ele (Bolsonaro) tem que representar o que uma República, uma democracia, espera de um presidente”, afirmou Doria ao lado de ex-assessores da campanha eleitoral de Bolsonaro, o empresário Paulo Marinho e o ex-ministro Gustavo Bebianno. Doria ressaltou que um presidente não pode governar apenas para quem pensa como ele ou é leal a ele, ou os “que o seguem nas redes sociais”. Segundo o governador, “contrariar isso é afrontar a democracia, o Poder Judiciário, o Poder Legislativo e o Poder Executivo”.

Como? Manifestação de rua a favor do presidente eleito democraticamente e contra uma manobra inédita para o Legislativo “tomar” verbas (R$ 30 bi) do Executivo é afronta à democracia?

Ameaça à democracia, Doria, é fingir que o Presidencialismo foi revogado e, no lugar dele, instituído o Parlamentarismo.

Deixe seu comentário