Chefe da Guarda Revolucionária Iraniana é morto em ataque em Bagdá

O chefe da Guarda Revolucionária Iraniana, Qassem Soleimani, morreu em ataque aéreo, nesta quinta-feira, 2, em Bagdá, no Iraque. A informação é da TV estatal iraquiana e de agências de notícias. O comandante de milícia do Iraque, Abu Mahdi al-Muhandis, apoiado pelo Irã, também morreu no ataque.

A milícia do Iraque atribui o ataque aos Estados Unidos e à Israel, mas os governos desses países não se pronunciaram o assunto até agora.

Qassem Soleimani era alto líder das forças armadas do Irã há 20 anos. Ele era major-general da Força Al Quds da Guarda Revolucionária, que comanda a geopolítica do país.

As mortes acontecem em meio a uma escalada de tensão no Iraque que ameaça transformar o país em um campo de batalha entre forças apoiadas por Estados Unidos e Irã.

Desde o final de outubro, militares e diplomatas americanos foram alvo de ataques, e na semana passada um funcionário dos EUA morreu em um bombardeio com foguetes.

Washington, que acusa as Forças de Mobilização Popular de estar por trás do ataque à sua embaixada em Bagdá, na terça, havia atacado no domingo posições do grupo na zona de fronteira com a Síria, matando 25 combatentes.

Deixe seu comentário