Bolsonaro nega que tenha tentado interferir na PF – Clesio.Net

Bolsonaro nega que tenha tentado interferir na PF

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em pronunciamento sobre a saída do ministro da Justiça, Sérgio Moro, e do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, que o agora ex-ministro se preocupou mais com o caso Marielle do que com a facada sofrida por ele na campanha eleitoral de 2018. “Acho que todo brasileiro quer saber quem mandou matar Bolsonaro”, disparou.

Bolsonaro disse que não são verdadeiras as declarações de Moro de que o presidente gostaria de saber de investigações da Polícia Federal em andamento. E acrescentou que o então ministro sugeriu trocar Valeixo somente em novembro, quando fosse indicado para uma vaga no Supremo Tribunal Federal. O presidente não disse se iria mesmo indicar Sergio Moro para o cargo.

“Uma coisa é admirar uma pessoa, outra é conviver com ela. Hoje pela manhã, tomando café com alguns parlamentares, eu lhes disse: hoje vocês conhecerão aquela pessoa que tem o compromisso consigo próprio, com seu ego, e não com o Brasil. O que eu tenho ao meu lado é o povo brasileiro”, disse Bolsonaro em outra referência a Moro.

Valeixo foi exonerado pelo presidente na manhã desta sexta-feira. O decreto oficializando a mudança, publicado no Diário Oficial da União (DOU), veio assinado eletronicamente tanto pelo presidente quanto por Moro — que negou ter assinado o documento. No decreto, consta que a exoneração ocorreu “a pedido”. O agora ex-ministro, no entanto, disse que Valeixo não pediu para ser demitido e que a Secretaria de Comunicação do governo federal havia mentido.

Deixe seu comentário