Menu fechado

Barroso rechaça voto facultativo por causa da pandemia, mas admite anistia de multa

Durante debate no Senado sobre nova data para as eleições municipais, o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, rechaçou a possibilidade de voto facultativo na disputa municipal em razão da pandemia.

O ministro admitiu, porém, que é possível considerar uma eventual anistia de multas a quem justificar eventual ausência para votar por “fundado temor de contrair o vírus”.

Comentário – Uma coisa é certa: é menos burocrático votar do que justificar a falta do voto.

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


4 + 2 =