Adoradores de figuras do Mensalão e Petrolão fazem panelaços para aparecer no Jornal Nacional

Adoradores de figuras do Mensalão e Petrolão fazem panelaços para aparecer no Jornal Nacional

A maior pandemia que assola o Brasil é a falta de profissionalismo da imprensa. A Globo age como partido político todos os dias, especialmente no Jornal Nacional. O espaço importante, antes dedicado à informação séria, agora é reservado ao embate político contra o presidente da República.

A figura mais usada para disfarçar o comprometimento com a velha política liderada por Lula e Dilma é a do limitado Rodrigo Maia, eleito deputado federal com menos de 75 mil votos. O presidente da Câmara é alguém pouco mais relevante que um líder de bairro no Rio de Janeiro.

A Globo tem saudades do passado de verbas de publicidade fáceis e milionárias. Naqueles tempos de Mensalão e Petrolão, o petismo não deixava faltar publicidade do governo. O dinheiro do povo escoava em grandes quantidades para os cofres dos Marinho. A sangria foi interrompida por Jair Bolsonaro.

Sem ter conteúdo desfavorável ao presidente, para sua campanha permanente, a Globo recorre a vídeos da internet, de autenticidade duvidosa, batendo panela. Não suficiente, os ruídos ali e acolá talvez apenas denunciem a ação de meia dúzia de adoradores de figuras do Mensalão e do Petrolão usando panelas vazias porque não gostam de trabalhar.

Deixe seu comentário