‘Adélio foi pago”, diz advogado de Bolsonaro

‘Adélio foi pago”, diz advogado de Bolsonaro

O advogado Frederick Wassef, responsável pela defesa do presidente Jair Bolsonaro, disse ao Estadão que concorda com o procurador-geral da República, Augusto Aras, que não acredita que Adélio Bispo de Oliveira agiu sozinho no caso do atentado ao então candidato a presidente pelo PSL.

– Era necessário provar que Adélio não é louco. É um assassino profissional e foi pago para isso – disse o advogado.

Na visão de Frederick Wassef, há uma “organização criminosa” por trás da tentativa de assassinato de Bolsonaro.

Deixe seu comentário