Durante os governos Lula e Dilma, o Departamento de Propina da Odebrecht torrou US$ 3,4 bilhões ou mais de R$ 10,8 bilhões.