Três ex-gerentes da área de Gás e Energia da Petrobras são suspeitos de receber mais de R$ 100 milhões em propinas de empreiteiras que eram contratadas pela estatal.