Bolsonaro ataca projeto da migração

O deputado federal Jair Bolsonaro fez duras críticas ao projeto de lei que regulamenta a migração no Brasil, do senador Aloysio Nunes Ferreira, do PSDB de São Paulo.

Bolsonaro citou que a matéria abre as portas do país para todo tipo de gente, oferecendo educação gratuita, inclusive superior, e assistência médica gratuita.

– Estão criando um país sem fronteiras. Qualquer nação pode encher um navio e atracar aqui – disse.

Em curto pronunciamento, no qual reconhece que o projeto será aprovado, porque até o presidente Michel Temer é favorável, lembrou que “um refugiado terá o mesmo status de turista e poderá entrar no Brasil sem necessidade de checar antecedentes criminais”.

Mas o que mais espanta o deputado Bolsonaro é a imposição, inclusive com punição para eventuais críticos, da cultura do estrageiro. “Teremos que nos adaptar à cultura de quem vier. E há países que adotam a poligania e outros o casamento de adultos com criança”.

– Quem assina o projeto é Aloysio Nunes, pessoa que todos nós conhecemos – disse.

Quem é Aloysio Nunes? – Foi membro da Ação Libertadora Nacional (ALN), organização guerrilheira liderada por Carlos Marighella e Joaquim Câmara Ferreira, o Toledo. Como clandestino, usando o pseudônimo Mateus, foi motorista e guarda-costas de Marighella. A ALN promovia assaltos com o objetivo de angariar fundos para a luta armada.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


9 + 9 =